Visitantes

20 de junho de 2012

Flor do pecado.


Um poema descarrilado
Por torturas de sentimentos
Tão abstratos e reais.
Bela flor de sorriso virgem
Que arrebata olhares
Destes que dantes jamais.
Abra o coração em encontros
Marcado por giz de escombros
No desejo áspero fugaz.
Nem pela a sina de espanto
Na voz que compõe o canto
Por meu beijo nunca mais.
Em telepatia conectada
Pela declaração apaixonada
Pelo homem que sou e lhe satisfaz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os textos são autoria de Giliardi Rodrigues. Proibida a reprodução de qualquer texto sem prévia autorização do autor.

Leia mais

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...