Visitantes

4 de novembro de 2012

Pela a primeira e ultima vez.


Agora me calo; tranco-me; amarro-me; congelo-me...
Vivo pelo o mundo ajuntando cacos
E arremessando pedras nas janelas de vidro.
Contudo, entre todos meus feitos
Nenhum enche meu peito de assombro
Quanto a lagrima que desceu do meu rosto
E chegou ao meu coração no momento que te vi
Pela a primeira e ultima vez.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os textos são autoria de Giliardi Rodrigues. Proibida a reprodução de qualquer texto sem prévia autorização do autor.

Leia mais

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...