Visitantes

5 de fevereiro de 2013

Platônico amor de Platão


De tal forma diferente
Um tanto quanto te quero
De tudo quão antes anseio
Pelo beijo que dantes venero
De tal maneira o tempo foge
Por toda permanência te espero
De flor em pétalas despedaça
Por este amor platônico esmero
De toda saudade que ainda guardo
Pela a solidão que me enterro
Seja pela a dor que me mata
É exato o sentido que me ferro





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os textos são autoria de Giliardi Rodrigues. Proibida a reprodução de qualquer texto sem prévia autorização do autor.

Leia mais

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...