Visitantes

14 de julho de 2013

Amor a vida




(...)

Eu que amo a vida e degusto com apreço a liberdade,

Não me importa se é imperfeito, perfeito ou mais que perfeito, porque não conjugo verbos do pretérito e tão pouco do futuro.

Eu que Vivo sem carregar culpas e não me desgasto com a ansiedade.

Vivo porque a única razão da vida é viver!

Eu que não procuro mudar o mundo sem antes olhar para minhas próprias limitações, basta me ocupar com aquilo que me faz feliz.

Não me prendo a sistemas, a coisas e as pessoas – Até porque tudo nessa vida é passageiro e o que me resta é Carpe diem.







Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os textos são autoria de Giliardi Rodrigues. Proibida a reprodução de qualquer texto sem prévia autorização do autor.

Leia mais

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...