Visitantes

22 de maio de 2015

Vizaz

Nada além do silencio
Que penumbra
Sobre o domínio.
Tudo se fez
E se faz no ciclo
Do infinito.

Como o vento
Que nos leva sem fim,
Como a passividade que vem
E foge de mim,
Como a estória daquele
Que conta tão meramente assim.

Um laço forte - um nó.
Um beijo sem paixão;
O tiro sem dó
Do homem que não tem coração.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os textos são autoria de Giliardi Rodrigues. Proibida a reprodução de qualquer texto sem prévia autorização do autor.

Leia mais

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...