Visitantes

22 de julho de 2016

Natureza feminina oposta, ou a arte do jogo.

Te vi sozinha no canto, então me aproximei, me apresentei, conversei, peguei o numero do seu telefone e não liguei. Nunca imaginei chegar a este ponto. Infelizmente ou felizmente (não sei exatamente), tive que aprender a jogar o jogo. Evidentemente que este tipo disputa não faz bem a ninguém. Sabemos que neste jogo não terá nenhum vencedor, mas com certeza alguém vai sair perdendo muito e muito mesmo.

Sempre levei as coisas para o campo racional, e por isso sempre perdia quando alguém jogava com meus sentimentos. Chorei e sofri muito, não conseguia compreender porque as pessoas eram ou faziam desta maneira. Já me senti um bagaço, um lixo de homem, um Zé ninguém, um zero a esquerda – literalmente um “bosta”.

Mas o tempo foi passando, e com o tempo vamos aprendendo a não cair nas mesmas armadilhas – vamos ficando mais fortes, mais resistentes e calejados. As circunstancias, as adversidades vão produzindo experiência e maturidade. Com o tempo vamos ficando mais observadores e seletivos. É fato, o passado vai perdendo representação e o futuro deixa de ser uma obsessão. É o presente, é o momento – entende? Nunca, jamais e em tempo algum poderia imaginar que “Cronos” estava do meu lado e jogando ao meu favor. Sim, o deus tempo permitiu evoluir através dos meus erros e através dos erros de outras pessoas.

“Crescendo e aprendendo”, esta é a sina que quem erra, mas não desiste. Que apanha, mas não cai no chão. Mas se porventura cair, se levanta em todas.

Bem vindo ao jogo!

Passei então entender a malicia que circunda o oposto. Que tudo o que se diz, não é exato o que se pensa ou se sente. O famoso blefe é nunca revelar na integra quantas e quais cartas estão na mão. Mulheres “filhas da puta”, adoram o “mimimi”, a dissimulação e a sublimidade. Elas humilham seus adversários, pisoteiam, pitam o sete e fazem cara de santas. Malditas por natureza, a corrupção é uma característica feminina inata. São interesseiras, frias para planejar, executar, apunhalar e consumar o ato. Desde pequenas são articuladas na arte de negociar, argumentar e se fazem de coitadas merecedoras para conquistar aquilo que querem.

O homem nasce bom, puro e santo. Passa a conhecer o pecado, o erro e malicia por causa da mulher. Desde o principio foi assim (vide o caso de Adão). O homem ao contrario do sexo oposto conquista as coisas por esforço. Ele aprende a lutar para vencer. Trabalhar para conquistar. Desejar para obter. Sofrer para crescer.

Ao contrário do que todos pensam, a mulher em contexto geral é muito mais racional e inteligente que o sexo masculino. Ela amadurece e se desenvolve mais rápido e mais cedo. O homem demora um pouco mais para evoluir. A mulher se faz de sentimental para dominar, os homens se fazem de racional para não perder. Mas naturalmente é exatamente o inverso. O homem é por natureza carnal. Os sentimentos masculinos são puros e sinceros, eles amam as mulheres simplesmente pelo fato delas serem belas. Já as mulheres são espiritualmente e por natureza, corruptas.  Elas escolhem os homens não pela a beleza, mas pelo o interesse por aquilo que o homem possui.  

Os homens que são jovens, inexperientes e que não detém estes conhecimentos são facilmente dominados e manipulados pelo o sexo oposto. Homens sentimentais também são naturalmente domados. Homens que fazem de tudo para agradar ou que estão buscando afirmação e aceitação também se tornam escravos deste jogo.

A situação começa a mudar e se transformar a partir do momento que o homem passa entender que ele não precisa fazer nada para conquistar a mulher. Basta ele ser homem e se comportar como tal. O domínio é natural, a mulher por natureza aceita ser submissa. Tudo o que uma mulher quer e espera (mesmo indiretamente) é que o homem tenha atitude, seja firme, conciso, honesto, sincero e seguro.
Geralmente as mulheres gostam de homens mais velhos, por diversos e inúmeros motivos. Primeiro para equilibrar a questão de maturidade, depois por segurança e também pelo o fato do homem está mais equilibrado financeiramente.

Entende agora porque que quando te vi sozinha no canto, me aproximei, me apresentei, conversei, peguei o numero do seu telefone e não liguei?


Conheço a sua reputação. E por este motivo não vou jogar seu jogo sujo.  Mas se realmente me quiser, vai ter que aprender a ser mulher. Respeito, submissão e honra são princípios básicos para começar. 







Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os textos são autoria de Giliardi Rodrigues. Proibida a reprodução de qualquer texto sem prévia autorização do autor.

Leia mais

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...