Visitantes

18 de junho de 2017

Alojado




Sou uma espécie de praga
Que envenenou tua alma,
Contaminei-lhe com meu beijo
E com o desejo que não tem cura.
Hospedei anseio na tua epiderme
Tatuei a tua pele com a minha barba
Marquei a tua vida
Cravei no teu peito uma estaca.
Sou como um verme do prazer
Que você quer mais e mais,
Sou a doença que não tem cura
Sou tortura que não te dá paz.












Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os textos são autoria de Giliardi Rodrigues. Proibida a reprodução de qualquer texto sem prévia autorização do autor.

Leia mais

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...