Visitantes

25 de setembro de 2016

Sem razão






Abro mão da razão
Para ter paz
Não merece meu coração
A turbulência que desfaz.

Quero apenas beijar
Com vontade, pureza e santidade.
Dançar, rir alto, cantar (...).
Amar de verdade.

Não me refiro à paixão
Mas um afeto consciente
Daqueles que arrebata a alma
E mexe tanto com os sentidos da gente.

Quero conjugar novos verbos
Dedilhar púberes acordes
Degustar velhos vinhos
Possuir um espírito nobre.









Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os textos são autoria de Giliardi Rodrigues. Proibida a reprodução de qualquer texto sem prévia autorização do autor.

Leia mais

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...