Visitantes

25 de setembro de 2012

Sozinho ou não, serei feliz.




Sempre disse que nasci para viver sozinho para não admitir que sempre tive medo de ficar sozinho. Esta era minha tangente e meu escape para nunca reconhecer o meu temor de encarar as realidades da vida frente a frente. De repente, o jogo virou ao avesso e fiquei desfavorável, quase entrei em pânico por não saber o que fazer da vida. O que eu mais temia me sobreveio e me tirou o chão. Logo eu acostumado com a rotina de fazer as mesmas coisas de sempre me deparei com a verdade nua e crua, naquele momento era apenas eu e o mundo, não tinha nenhum amigo e nem ninguém para compartilhar a situação ou um lugar para refugiar do meu pior pesadelo.

Desde criança tive o sonho de ser astronauta, desde sempre desejei poder voar e conhecer a imensidão do espaço. Não apenas o espaço físico, pois minha imaginação sempre foi muito fértil. Imaginava voar pelo o tempo tanto no passado quanto no futuro. Idealizava conhecer ilhas, o outro lado do mundo e também romper a atmosfera viajando pelo infinito sem destino a chegar.

Não obstante a vida me limitou a outras ficções, desde cedo fui obrigado a abandonar o que eu sonhava para ser o que o destino me reservava. Contudo, este sofrimento me ensinou a valorizar cada passo que dava em direção ao caminho que a vida me direcionava. Confesso que perdi mais do que ganhei, que ouvi mais “não” do que “sim”, que chorei mais do que sorri. Entretanto, tudo o que me ocorreu me trouxe até aqui e me fez ser quem eu sou.

Foi necessário a vida me tirar o chão para que eu descobrisse que podia voar, foi de supra importância caminhar sozinho para expungir o medo de acreditar que tudo é possível quando se crer, foi quando eu me achava fraco que encontrei forças para levantar e seguir em frente. Algumas pessoas diziam que eu nunca seria capaz e que jamais chegaria a lugar nenhum. Mas, tapando os ouvidos para o que estas pessoas diziam ao meu respeito que surpreendi a mim mesmo e provei que não preciso mais provar nada para ninguém.

Seja sozinho ou não, a única coisa que me interessa hoje é ser feliz, e isso não meço por pessoas ou por circunstâncias. Quero viver cada momento como uma oportunidade para ser e realizar. Farei de tudo para que a pessoa que estiver do meu lado seja feliz e goze das melhores dádivas da vida juntamente comigo. Caso contrario, mesmo só serei feliz do mesmo jeito, pois aprendi valorizar cada momento como se fosse o último instante da minha vida.

Agora sei voar e caminhar só, aprendi os atalhos e o caminho da vida. Seja sozinho ou não, de todo jeito serei feliz. E para quem ainda pensa o contrário, se minha vida acabasse agora tudo o que vivi valeu a pena. Se pudesse faria tudo de novo, erraria mais mil vezes e contudo isso ainda seria feliz.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os textos são autoria de Giliardi Rodrigues. Proibida a reprodução de qualquer texto sem prévia autorização do autor.

Leia mais

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...